TOTAL DE VEZES EM QUE ESSE BLOG FOI ACESSADO:

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

CRÍTICA POLÍTICA (Reflexão).

Confissões de um Eterno Candidato Perdedor


                                      Xiko Mendes


Há três décadas que eu sou candidato.
O meu grande sonho é ainda ser prefeito.
Mas sei que sou um político muito fraco,
Pois disputei 6 eleições e não fui eleito.


Há trinta anos virei o príncipe da família.
Meus parentes torcem por minha vitória.
Porém, eu sei que essa é uma armadilha,
Pois a cada derrota minha situação piora.


Eu sou um homem acomodado e pacato.
Eu não estou preparado para dirigir nada.
Passei a vida toda apenas como candidato.
Se eleito, deixarei a cidade desgovernada.


O meu pai morreu e deixou muita herança,
Mas esse patrimônio dele está abandonado.
Nunca fui patrão e, desde quando criança,
Não tenho talento para projetos arrojados.


Eu não posso negar que meu maior defeito
É ser vagaroso e um homem muito indeciso.
Eu nunca fui de atitude e esse é o meu jeito
De não saber decidir no momento decisivo.


Sei que isso é triste, mas é público e notório:
Há trinta anos eu sou vítima do comodismo.
Não sei fazer nada a não ser neste escritório
Ser um office-boy de luxo com altruísmo.


Estou parado no tempo sem me atualizar.
Passei trinta anos somente como candidato.
Em três décadas sou o mesmo sem estudar;
E, se for eleito, serei um governante pacato.


Eu não tenho vocação para empreendedor.
E saibam todos que se eu for mesmo eleito,
Continuarei como office-boy fazendo favor
E nenhuma obra vou inaugurar como prefeito.


Ao nosso Povo aqui em Barão de Lucasil,
Eu confesso neste Resumo Autobiográfico:
Vote de forma livre porque discurso vazio
Só serve como arma de demagogo-candidato.


E eu não sou demagogo; sou homem sincero.
Não preciso enganar você escondendo defeito.
E em toda a minha vida nada mais eu quero
Além de viver em paz, mesmo não sendo eleito.











REFLEXÃO CRÍTICA SOBRE POLÍTICA NO BRASIL.

Véspera da Coroação de Íris Babá Nababesco


                                                Xiko Mendes


Detesto política, mas me querem candidato.
Dizem que devo disputar cargo de prefeito.
Eu sei que é preciso gastar dinheiro a jato,
Pois eu não tenho carisma pra ser eleito.


Sou homem que detesta conversa fiada.
Não gosto de estar no meio desse povão.
Minha vida empresarial será tumultuada
Se eu disputar e vir a ganhar esta eleição.


Mas esta é a única solução pelo jeito
Porque no governo há muita falcatrua.
E se caso a Oposição eleger o Prefeito
Haverá muita fiscalização na Prefeitura.


Os fiscais descobrirão que essa Cidade
Tornou-se verdadeiro antro de corrupção.
Eles roubam as verbas e as irregularidades
São a marca vergonhosa da administração.


Por isso farei tudo para a oposição perder.
E eu preciso sair vitorioso neste pleito.
Se os adversários conseguirem se eleger,
Vai pra cadeia todo o grupo do prefeito.


Mas os amigos existem para estas horas.
E eu não posso deixar o prefeito na mão.
Serei cúmplice, mas se é para nossa glória,
Serei o candidato a prefeito nesta eleição.


Não faço política, pois sou um empresário.
Por isso sei que, sem carisma, tudo é difícil.
Mas eu vou gastar um orçamento milionário
E comprarei os votos dos eleitores indecisos.


Assim, depois de eleito, nada acontecerá.
A Prestação de Contas do prefeito anterior
Não vai ser divulgada e ninguém fiscalizará
A vergonhosa corrupção do meu antecessor.


Esta é a solução porque meu grupo decidiu.
E eu serei candidato, sim, e nada mudará.
E, se eu me eleger aqui em Barão de Lucasil,
O dinheiro gasto, a Prefeitura me devolverá.